Arquivo do blog

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Repercussões da matéria do Jornal de Fato sobre o município de Felipe Guerra

Continua repercutindo (embora não nos blogs locais) as denúncias feitas pela reportagem de Cezar Alves do Jornal de Fato, que traz nova matéria em seu caderno Estado, dessa vez com informações de que o promotor da comarca de Apodi “considera denúncia grave”. Reproduzo aqui a matéria:

“Felipe Guerra - O promotor de Justiça Daniel Lessa Azevedo da Aldeia, substituto na comarca de Apodi e com atribuições no município de Felipe Guerra, revelou ontem que já existem vários procedimentos instaurados para investigar irregularidades praticadas em várias áreas na gestão do prefeito Brás Costa, de Felipe Guerra. Entretanto, o promotor revelou que não tinha informação das condições dos transportes escolares e, com base na reportagem, já instaurou procedimento administrativo para apurar o caso, que, segundo Daniel Lessa, "é gravíssimo".

Em reportagem do JORNAL DE FATO, edição desta terça-feira, os estudantes de Felipe Guerra reclamaram que estavam sendo transportados em caminhonetes tipo Pampas, com mais de dez anos de uso, que funcionam a gás GLP (proibido por lei federal), e que esses carros estavam constantemente quebrando no meio do caminho. Inclusive, a reportagem fotografou as crianças empurrando um dos veículos para pegar no tranco, no centro da cidade.

Os vereadores da oposição Ubiraci Pascoal, Salomão Gomes, Regis Pascoal e Otoniel Maia disseram que existe suspeita de que o transporte escolar esteja sendo usado para agradar "amigos" políticos do prefeito Brás Costa. Citaram o exemplo do transporte escolar da localidade rural de Arapuá, que é feito por nove veículos pequenos e velhos (Pampas e CD10).

Para cada veículo, a Prefeitura desembolsa por mês, segundo os vereadores, R$ 1.500,00, ou seja, um total de R$ 13,5 mil por mês. Se fosse contratado um ônibus seminovo por R$ 4 mil por mês, como é feito com os estudantes da localidade de Mulungu, daria para atender a todos do Arapuá, reclama o vereador Ubiraci Pascoal, reconhecendo que ainda não havia reclamado o fato na Promotoria.

O próprio prefeito Brás Costa reconheceu na reportagem que o transporte escolar no município é precário e, inclusive, revelou que o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) deve visitar o município nos próximos dias. Porém, negou que estivesse pagando R$ 1,5 mil/mês para cada veículo. Garantiu que só paga R$ 700,00 e assim mesmo com muita dificuldade.

INVESTIGAÇÃO
O promotor Daniel Lessa justificou sua ausência em Felipe Guerra. É que ele está sozinho na comarca de Apodi, atendendo a dois juízes e despachando processos de cinco cidades ao mesmo tempo. Daniel Lessa disse que espera apoio de mais promotores para apurar possíveis irregularidades não só de Felipe Guerra, mas das outras cidades da comarca.

Irregularidades impedem investimento no município. A reportagem também questionou o fato de o Município ter recebido de janeiro de 2005 a dezembro de 2008 R$ 11 milhões e não existe na cidade obra que justifique sequer 10% desse valor, e - o que é pior - não prestou contas durante esse período nem no Tribunal de Contas do Estado e nem na Câmara Municipal.
Outro foco da reportagem publicada ontem foi o lixo urbano e o matadouro público do município, que estão localizados dentro da cidade e nas margens do rio Apodi/Mossoró. Também foi destacada a falta de cuidados com o patrimônio histórico (casarões), que está em ruína. O Mercado Público desabou e os comerciantes estão na rua.

E pelo fato de o prefeito Brás Costa não prestar contas, o Município está impedido de receber mais de 30 convênios federais, no valor de R$ 3,3 milhões. Desses convênios, vários já estão liberados na Caixa Econômica Federal, aguardando somente que a Prefeitura se torne adimplente junto aos órgãos fiscalizadores.

4 comentários:

Ubiracy disse...

Amigo Ibenéias, veja o qto nossa terra ainda evitam entrar em guerras, mesmo q estas guerras sejam para q os seus direitos sejam respeitados, veja o exemplo dos blogs locais naun divulgaram absolutamente nada, a radio vale do apodi, zero as fms locais nem deram fé da reportagem, enquanto q as radios de mossoró ontem e hj tiveram em suas programações felipe guerra como materia principal, parabéns por ser o unico felipense escritor a naun aceitar q seus direitos sejam cessados, gde abraço amigo.

Anônimo disse...

UBIRACY, QUANDO AGENTE COMEÇA A QUERER SER MUITO DIREITO TEM Q COMEÇAR DE CASA, CERTO! E NAO TENHO VISTO ISSO ULTIMAMENTE, E NÃO VI NESSE BLOG, NEM NOS DEMAIS, UMA BOA MATERIA FALANDO SOBRE O NÃO CUMPRIMENTO DE PAGAR PENSÃO, DA CADEIA SABIA????? JA DIZ UM DITADO MACACO NÃO OLHA PRO RABO, PESSO AO CARO BLOGUISTA FAVOR DIVULGAR COMENTARIO.

Ibnéias Costa da Silva disse...

Caro comentarista anônimo, como solicitado seu comentário foi divulgado. No entanto, gostaria de realizar alguns questionamentos aos quais se possível gostaria das respostas de sua parte: primeiro, qual a ligação de um caso de pensão com a matéria em questão? segundo,não seria necessário critério para misturar a pessoa pública com sua figura privada? terceiro, esse blog não trabalha divulgando assuntos particulares, mas sim assuntos públicos de interesse geral e embora concorde com a legislação sobre pensão alimentícia, não vejo dados capazes de me fazer manifestar sobre o asunto.

Pediria que críticas a pessoas públicas (no csso um vereador)sejam embasadas em fatos relacionados a sua figura pública ou sua atuação como tal e propostas de temas para discussão desse blog fossem feitas baseadas em fatos e dados concretos.

grato pela leitura e continue participando,

abarço.

ubiracypascoal disse...

Caro anonimo, respeito por quen naun tem coragem de dizer o nome, isto ninguem pote ter, mais em consideração ao blog, darei uma resposta ao povo de minha terra, através deste meio q, considero o ser imparcial, 1º sou pagador de pensão alimenticia, descontado em folha de pagamento da câmara municipal, havia ja a algun tempo uma cobrança por parte da genitora do meu filho dos meses em q agente tinha um acordo extra judicial, eu fui citado pela justiça q mostrasse como tinha sido paga a pensão antes da camara ser notificada ou seja antes qdo naun era pago pelo desconto em folha, e como eu pagava em mão, fui condenado a pagar pelo tempo q antecedeu a decisão q a camara descontasse um piso salaria com os descontos em meus vencimentos, esta decisão saiu nos meses de outubro e eu só fui notificado qdo um pedido de prisão, feito por dona iris de pedro ceará, ja havia sido aceito pela justiça, quando soube deste fato me dirigi até apodi e no forum soube q eu so poderia pagar o valor cobrado no comando da policia militar do apodi, como sempre tem sido cumpro minha obrigações de: pai, amigo, irmão, filho e politico. fui até a delegacia em comento e efetuei o pagamento, este fato naun ficou escondido de ninguem, pois quando eu cheguei comentei com varias pessoas, acho q ser homem é botar a cara na rua e ter o poder de indignação, coisa q uma pessoa com o nome de ANONIMO naun pode ser tido como tal, muito obrigado camarada ibeneias fique com Deus sempre amigo.